2017-04-04
Projecto português Passive House vai ser apresentado em Viena

A Associação Passivhaus Portugal prepara-se para rumar a Viena, na Áustria, já nos próximos dias 28 e 29 de Abril, para apresentar a Cestaria, a primeira Passive House certificada no sector do turismo em Portugal. O projecto nacional faz parte de um programa com mais de 100 oradores daquela que é a 21ª Conferência Internacional Passive House e que terá como máxima “Passive House for all”.

 

O edifício da Cestaria situa-se na Costa Nova, em Ílhavo, e o projecto de reabilitação de acordo com os requisitos da norma internacional ficou concluído em 2015. Para além de alcançar parâmetros de elevado desempenho energético, o objectivo da intervenção foi também o de preservar a identidade histórica do local e do edifício em si.

 

O encontro internacional atrai especialistas em eficiência energética nos edifícios de todo o mundo e, para além do programa de apresentações e debate, inclui ainda uma exposição, na qual os participantes podem ficar a conhecer as mais recentes novidades em componentes para a construção em conformidade com os requisitos Passive House, tais como portas, janelas, isolamentos ou sistemas de ventilação com recuperação de calor.

 

Entre as razões para a escolha de Viena enquanto anfitriã do evento está o facto de a cidade acolher também vários projectos de sucesso de aplicação desta norma, que surgiu na Alemanha nos anos 90. Entre os exemplos está o edifício Raiffeisen Tower, o primeiro arranha-céus com selo Passive House do mundo. A seguir-lhe o exemplo estão, por exemplo, o “Bolueta” de Bilbao (Espanha) e o Cornel Tech de 26 andares, em Nova Iorque, que servirá de “dormitório” para mais de 350 estudantes.

 

“Nesta conferência, será evidente que muito aconteceu desde que o primeiro edifício Passive House foi construído há 25 anos. Hoje, existem edifícios Passive House por todo o mundo, nas mais variadas formas e tamanhos e para uma grande variedade de usos, tal como moradias unifamiliares ou edifícios multi-familiares, para estudantes, famílias ou cidadãos seniores. Existem Passive Houses em forma de creches, escolas e escritórios. Viena tem uma série de bons exemplos”, explicou Wolfgang Feist, director do Passivhaus Institut e fundador do conceito.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições