2017-09-05
Eficiência energética vai ajudar Hospital de Guimarães a poupar 350 mil euros por ano

O Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães (HSOG) vai avançar com um projecto de eficiência energética, num investimento que representa 3,6 milhões de euros. Isolamento térmico, substituição dos vãos envidraçados e dos sistemas técnicos são algumas das medidas que fazem parte do projecto e que se espera que conduzam a uma poupança anual na ordem dos 350 mil euros.

 

O investimento vai ser co-financiado em 95 % pelos fundos comunitários do Portugal 2020. A implementação do projecto deverá avançar ainda este ano, prevendo-se que esteja totalmente operacional em 2019, refere o comunicado do Hospital.

 

O projecto prevê a aplicação de isolamento térmico nas paredes e coberturas exteriores dos edifícios hospitalares, a substituição dos vãos envidraçados por soluções mais eficientes com caixilharia em PVC e aplicação de película sombreadora. Os sistemas técnicos vão também ser modernizados, estando pensada a substituição dos chillers, a passagem das caldeiras a biomassa e a colocação de variadores de frequência nos elevadores, a colocação de iluminação LED no interior e exterior dos edifícios, a instalação de um sistema de produção de energia eléctrica para autoconsumo, baseado em painéis fotovoltaicos, e a instalação de um sistema e equipamentos para gestão do consumo de energia (Energy Manager).

 

“É um importante passo para o hospital, quer no que toca à poupança energética, quer na utilização sustentável de recursos”, admitiu Delfim Rodrigues, presidente do conselho de Administração do HSOG. “Será uma grande intervenção nos edifícios do Hospital, mudando de forma radical toda a gestão energética e tornando o hospital mais sustentável e amigo do ambiente. A poupança resultante deste projecto permitirá investirmos noutras áreas de actividade do Hospital, beneficiando os cidadãos que procuram os nossos serviços”, concluiu.

 

Para além da redução da factura energética, a intervenção vai trazer benefícios indirectos, tais como a poupança em manutenção, mais conforto para os utilizadores e segurança no abastecimento energético, refere o comunicado.

 

Recorde-se que as entidades hospitalares e o sector da Saúde estão entre as infra-estruturas públicas no âmbito da Administração Central do Estado visadas pelos fundos comunitários para a melhoria do desempenho energético, através do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), em particular com o Aviso POSEUR-03-2016-65, que destina 100 milhões de euros a projectos de melhoria da eficiência energética nestas instalações.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições