2019-02-27
Europa disponibiliza 97 milhões para apoiar eficiência energética na habitação
David Alvito

Bruxelas colocou 97 milhões de euros à disposição do ELENA (European Local Energy Assistance), o programa de ajuda à energia local europeia, para apoiar a eficiência energética em edifícios residenciais, quer privados, quer públicos.

 

O cheque, colocado à disposição do ELENA, está em linha com os objectivos do Smart Finance for Smart Buildings (SFSB), um instrumento financeiro criado para tornar o investimento em projectos de eficiência energética em edifícios residenciais mais atractivo a privados, através de garantias dadas pela União Europeia. O novo pacote financeiro, garantido pela Comissão Europeia, será implementado pelo Banco Europeu de Investimento (BEI), que irá garantir toda a assistência técnica, e actuar como ponto de contacto.

 

Para Miguel Arias Cañete, Comissário Europeu para a Acção Climática, o “ELENA é um grande exemplo do uso efectivo dos dinheiros públicos. Cada euro gasto nos últimos anos atraiu 40 euros em investimento para reduzir a factura energética, conseguir uma maior comodidade e diminuir as emissões de gases com efeito de estufa. Consequentemente, decidimos financiar até 90 % do custo do desenvolvimento de projectos relacionados com o ELENA. Quero encorajar os potenciais beneficiários, especialmente da Europa Central, Oriental e Sudeste”.

 

Recorde-se que, no final do ano passado, os Estados-Membros aprovaram uma nova meta para a eficiência energética, com o horizonte de 2030. O objectivo passa a ser que o consumo energético seja reduzido até aos 32,5 %, na medida em que, nos dias de hoje, esse consumo se situa nos 40 %. Desta forma, a implementação de medidas e de projectos de eficiência energética, de modo a atingir o valor preconizado, tornou-se uma prioridade da Europa e o grande foco do European Local Energy Assistance.

 

O ELENA comemora este ano o seu décimo aniversário e, ao longo deste tempo, já apoiou mais de 80 projetos, que receberam apoios financeiros no valor de cerca de 160 milhões de euros.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições