2017-09-07
Governo mantém aposta nas renováveis, mas sem subsídios

O Governo reforçou ontem a sua intenção de que Portugal mantenha “uma estratégia de aposta no desenvolvimento das energias renováveis”. Durante uma visita à central solar de Montes Novos, em Estremoz, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, manifestou à Lusa a vontade de que tal aconteça, mas sem o recurso a tarifas subsidiadas.

 

Apesar da intenção, “há muitos custos que estão contratados e que vão continuar, porque são contratos feitos há alguns anos”, lembrou.

 

“Não queremos que as energias renováveis continuem a ser um peso para os consumidores e para as empresas”, declarou o governante, destacando o “enorme potencial” do país, que tem “das melhores condições do mundo em termos de horas de sol e intensidade do sol”.

 

O responsável antecipou ainda que, em quatro ou cinco anos, a energia solar deverá ganhar protagonismo no mix energético – “a produção de energia solar vai multiplicar-se por dez e isto vai ser feito com um potencial grande de redução de custos” para o consumidor, disse.

 

A central de Montes Novos será a primeira a entrar em operação em regime de mercado sem tarifas subsidiadas. Espera-se que a central entre em funcionamento nas próximas duas semanas, contribuindo para o abastecimento eléctrico de cerca de 1500 habitações.


Foto: Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, na visita à à Central Solar de Montes Novos, Estremoz, 6 setembro 2017 (Foto: Nuno Veiga/Lusa)

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições