2019-02-26
Opinião: O futuro exige Casas Saudáveis para todos
António Oliveira, presidente da InovaDomus - Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro

"Construção para a Saúde” é uma iniciativa da InovaDomus - Associação para o Desenvolvimento da Casa do Futuro que junta vários players do sector e da academia, nomeadamente da Universidade de Aveiro, com vista a potenciar o desenvolvimento e construção de habitações mais saudáveis.

 

Atualmente, os setores que envolvem a construção e reabilitação de edifícios estão novamente em crescimento. No entanto, as questões que envolvem a tecnologia (IoT-Internet of Things) aplicada aos edifícios e que envolvem a saúde dos seus ocupantes são secundarizadas, quer por questões culturais, quer por questões económicas, relacionadas com o custo.


Assim sendo, a dinâmica animadora que se faz sentir atualmente contrasta com um cenário de um diminuto crescimento do valor acrescentado do produto final. É de notar que houve um progresso considerável para construir casas mais eficientes, quer do ponto de vista do consumo de energia, quer do consumo de água, bem como dos materiais utilizados, portanto, uma construção mais ecológica e mais sustentável, a pensar no futuro e na preservação do planeta. No entanto, tem sido dada pouca ênfase ao impacto dos edifícios na saúde dos indivíduos.

 

As nossas casas são atualmente potenciadoras de doenças físicas e mentais, e os custos relativos aos cuidados de saúde, como a perda de produtividade e da força de trabalho, ligados a estas doenças tem impacto no bem-estar da sociedade bem como na economia.

 

O que está a impedir este cruzamento entre a construção dos edifícios e a saúde dos indivíduos? Os custos económicos e a aversão da utilização da tecnologia nas nossas casas são fatores apontados. No entanto, um carro hoje é mais inteligente do que qualquer outro espaço que habitamos… A indústria automóvel promove a qualidade e o conforto através da tecnologia que o mercado está disposto a pagar… Portugal irá construir uma rede viária para carros inteligentes… O investimento inicial será de 8 milhões… e será brevemente que vamos ter carros autónomos e permanentemente monitorizados e conectados nas nossas estradas…


E nas nossas casas, que mudanças? O sector da construção deverá adaptar-se para assegurar que temos casas mais saudáveis, mais amigas de todos, não só daqueles que estão doentes ou envelhecidos e que precisam de necessidades especiais para habitarem nas suas Casas, mas também de todos aqueles que não estão doentes mas que beneficiam se viverem num ambiente mais saudável.


A construção vai evoluir e tendencialmente vai ser mais barata comparativamente com os custos atuais da saúde… Uma casa que respeita o meio ambiente, mas também a saúde e o conforto dos seus moradores… e que esse respeito começa literalmente dentro de casa e no espaço que a rodeia… e que essa casa se adapta a si próprio… às suas necessidades… hoje, bem como amanhã…


Uma casa que será… um organismo mutável e vivo que permite acompanhar a evolução do ambiente exterior, assim como a evolução natural dos seus habitantes. Que será… um organismo inteligente, com as tecnologias mais eficientes, apresentando funções e adaptando-se aos seus habitantes sem deixar transparecer a tecnologia que lhe está subjacente. E será… uma casa tão inteligente que cuida de si… e que o ajuda a prevenir doenças físicas e mentais. Como? A título de exemplo, uma casa que…


• promove a renovação e a circulação de ar adequada à sua necessidade, contribuindo redução das doenças respiratórias e cardiovasculares;
• promove a qualidade da luz, tendo em conta o meio ambiente exterior bem como o interior e as suas necessidades individuais, prevenindo doenças crónicas como a obesidade, diabetes e depressões;
• incorpora o exercício no seu quotidiano, sem se aperceber, promovendo um estilo de vida ativo e, consequentemente, a diminuição do sedentarismo;
• promove uma alimentação saudável com espaços para a produção de produtos hortícolas ou ervas aromáticas e com receitas que se ajustam à sua despensa e às calorias que gastou durante o dia;
• beneficia o seu conforto e estado de espírito, controlando o ruído, a qualidade do ar interior, a qualidade dos materiais, as cores, e a luz…, ajudando a evitar, entre outras doenças, os estados depressivos;
• consegue adaptar-se, quando alguém da sua família adoece, para garantir a monitorização do seu estado de saúde como se estivesse no Hospital… mas com as regalias de estar na sua casa, não estando sujeito a horários diferentes dos seus habituais ou a outras infeções hospitalares… e que, quando necessário, faz uma consulta de telemedicina sem sair de casa e ajusta o tratamento.

 

A interligação entre o setor da construção e da saúde não é nova, mas está por explorar, quer a nível nacional, quer como a Comunidade Europeia.

 

É um tema atual e que vai dinamizar a economia nos próximos anos, há até quem lhe chame a indústria do futuro: a saúde.

 

Relativamente aos problemas de saúde associados ao tempo despendido em espaços fechados, estudos indicam que, nas sociedades contemporâneas, as pessoas passam cerca de 90 % do seu tempo no interior de edifícios, quer seja em suas casas, quer seja no local de trabalho, pelo que se crê que os edifícios têm um impacto significativo no nosso conforto, saúde e bem-estar.

 

A InovaDomus, em conjunto com a Universidade de Aveiro e todos os que se quiserem associar, irá potenciar, dinamizar e prestar informação ao mercado de como construir casas mais saudáveis para todos os indivíduos.

 

É importante recolher e conhecer a informação existente sobre a Construção para a Saúde e futuramente validar, em ambiente real, os parâmetros de bem-estar e o seu impacto na saúde dos indivíduos relacionados com os novos produtos e novas soluções na construção.
Este projeto acrescentará valor ao mercado da construção, mas terá também impactos na promoção do turismo da saúde ou sénior (com a certificação de edifícios saudáveis) e no setor da saúde.


No final do projeto, as empresas do sector da construção e do imobiliário irão dispor de informação sobre como construir ou de como desenvolver soluções de forma a ter um impacto positivo na saúde dos indivíduos de forma geral.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições