2017-04-06
Energia solar fotovoltaica descentralizada na Tektónica

Discutir o contexto actual e as perspectivas futuras dos sistemas fotovoltaicos descentralizados é a sugestão que a Associação Portuguesa de Empresas do Sector Fotovoltaico (APESF) deixa a quem visitar a Tektónica, no próximo dia 4 de Maio, em Lisboa.

 

No âmbito da feira internacional de construção e obras públicas, que decorre entre 3 e 7 de Maio, a APESF está a organizar um dia inteiro de trabalhos, durante o qual se focarão temas como as vantagens da produção descentralizada na descarbonização da economia ou a sua integração no pacote “Energia Limpa” da Comissão Europeia. O mercado espanhol vai também estar em evidência, com a apresentação de José Donoso, director geral da associação do sector no país vizinho, UNEF.

 

Olhando para o panorama nacional, a conferência da APESF propõe ainda a discussão sobre o decreto-lei 153/2014, o contributo da produção descentralizada para a mobilidade eléctrica, o desafio do armazenamento de energia para sistemas de autoconsumo e os sistemas inteligentes de gestão de energia para edifícios residenciais. As aplicações de larga escala e os desafios da geração distribuída, do ponto de vista da operação e gestão da rede, fazem também parte do programa.

 

Na última sessão do dia, está prevista uma mesa redonda, na qual estarão representadas as perspectivas do consumidor, do agente do mercado instalador, da entidade financeira e ainda do regulador. O objectivo será dar resposta à questão “para quando o êxito da produção descentralizada”.

 

A participação na conferência da APESF está sujeita a inscrição e pagamento, com os valores a variarem entre os 42,50 euros, para associados com inscrição até 21 de Abril, e os 145 euros, para não associados (acrescendo ainda o IVA). Mais informações aqui.

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições