Revista Setembro/Outubro 2011

Revista Setembro/Outubro 2011

Atribuição de licenças para microprodução está a desacelerar
A Apisolar quer o prolongamento da atribuição de licenças para a microprodução, dado que, da potência disponível até 31 de Agosto, só foram atribuídos 16,1 MW dos 29,6 MW fixados no despacho da DGEG no final de 2010.
Cogeração verde, ?a energia do futuro?
A cogeração é uma das opções mais prometedoras para construir um futuro de baixo carbono. Se lhe juntarmos fontes de energia renováveis, as vantagens aumentam significativamente. O projecto europeu ?CHP Goes Green? concorda e pretende apostar na promoção da cogeração verde.
Energia Inteligente Europa - pode não continuar
A proposta de Orçamento Plurianual da Comissão Europeia 2014-2020, apresentada em finais de Junho, não prevê a continuação do programa Energia Inteligente Europa (EIE). Bruxelas pretende ainda reforçar o papel do programa LIFE+ na disseminação de boas práticas na acção climática.
Texto da nova Directiva divide opiniões
Com a proposta da nova Directiva para Eficiência Energética, Bruxelas parece já ter delineado a sua estratégia para reduzir, durante a próxima década, 20% do seu consumo energético.
Tendências do mercado de AVAC&R em 2010
No geral, segundo a análise do Eurovent Market Intelligence, 2010 foi um ano de recuperação para toda a indústria do AVAC&R e esta parece ser uma tendência a continuar em 2011.
Indústria aguarda detalhes sobre novo incentivo
O diploma que transpõe a Directiva para as Renováveis na lei italiana prevê a introdução de um incentivo para o solar térmico a partir de 2012. De acordo com a indústria, este deverá funcionar como tarifa remuneratória, mas a certeza só chega em finais de Setembro, altura em que se espera a......
Mercado continua à espera
A política energética do Governo continua um mistério, nomeadamente no que se refere ao solar. Aparentemente, o desinvestimento nas renováveis é um facto mas resta saber como se fará. Entretanto, o mercado vai-se de novo ajustando e adaptando a outras áreas de negócio.
O mesmo princípio em diferentes realidades
Um dos objectivos do Passivhaus Institut (PHI) é que a norma seja universal, adaptável a cada clima. O conceito tem ganho adeptos um pouco por todo o mundo e vão surgindo cada vez mais projectos certificados. Espanha e Japão são apenas dois exemplos onde já existem casas deste tipo.
O que importa esclarecer sobre o Passivhaus
Rafael Ribas
Apesar de algumas opiniões em contrário, o conceito da Passivhaus não é alheio à captação solar passiva: na tabela dos requisitos do Passivhaus Institut (PHI) aparece logo na segunda posição a captação passiva como ponto fundamental a considerar num projecto.
?Este método está muito bem sistematizado?
Para Hélder Gonçalves, Director do Laboratório de Engenharia do LNEG as passivhaus são uma boa solução, ?mas nós não queríamos que fosse adoptado o sistema de recuperação de calor obrigatório.
A relevância energética da regulamentação dos edifícios, agora e aqui.
Eduardo de Oliveira Fernandes
A energia é tema crítico dos nossos dias, desde logo, enquanto recurso natural, fóssil ou renovável, convertível nas formas de energia disponíveis no mercado. São três as razões de preocupação quanto à energia, na lógica ? única aceitável, agora e aqui - do valor de círculo máximo que é a......
Uma solução para Portugal?
Para os países do Sul da Europa, como Portugal, a aplicação da norma Passivhaus pode parecer interessante mas levanta ainda dúvidas, nomeadamente no que toca às diferenças climáticas. A necessidade de arrefecimento, que não assume um grande protagonismo na Alemanha, é, nos países do Sul, uma......
20 anos de ?Passivhaus?
O conceito Passivhaus, conforme é defendido pelo Passivhaus Institut (PHI), começou a desenhar-se na década de 70 a partir da ideia de ?quanto mais isolamento, menos necessidade de aquecimento?, conta Susanne Theumer.
As novas casas passivas
Embora já exista há vários anos, o conceito alemão da Passivhaus já é obrigatório na Áustria. Uma norma e um selo que obedecem a vários requisitos e onde se procura um equilíbrio entre as tecnologias passivas e a ventilação mecânica com recuperação de energia.
ASSINE JÁ
aceito os termos e condições